PAÍS: world
IDIOMA:
PAÍS:
Home voltar para home

Gestão de RH - 03/06/2022

Confira 4 dicas para evitar a alta rotatividade (turnover) na sua empresa

A sua empresa tem estratégias para reter talentos e impedir uma alta rotatividade de funcionários? Está preparada para lidar com o fenômeno da Grande Resignação? O termo Great Resignation (no original, em inglês) foi criado pelo professor Anthony Klotz, da Universidade Texas A&M, para se referir à ideia de um significativo número de pessoas deixando seus trabalhos no pós-pandemia. Nos Estados Unidos, no Brasil e em outros países do mundo, trabalhadores têm pedido para sair de seus empregos em volumes superiores aos registrados no período pré-pandemia. 

 

No Brasil, mensalmente, meio milhão de profissionais deixam seus cargos a cada mês, mesmo sabendo que, se tivessem sido demitidos em vez de pedir demissão, receberiam benefícios como o acesso ao FGTS e ao seguro-desemprego. O volume é duas vezes maior ao registrado nos anos anteriores à pandemia. Os números fazem parte de um estudo da Lagom Data para a revista Você S/A, publicado em fevereiro de 2022.  

 

Ainda segundo a publicação, constatou-se que ocorreu um mesmo movimento no Brasil e nos Estados Unidos: antes de 2020, havia certa estabilidade na quantidade de pedidos de demissão voluntária; no início da pandemia, a tendência era de manutenção das vagas já conquistadas, uma vez que o volume de demissões assustava; quando a crise passou, veio a Grande Resignação. 

 

Se a questão da alta rotatividade de funcionários já era um assunto para ficar atento antes da pandemia, com diferentes soluções para impedir e atuar em relação a isso, o tema ganha maior importância neste momento. Conquistar o planejamento ideal para reter talentos, de acordo com as especificidades da sua empresa, ajuda a manter os padrões de desempenho já alcançados.  

 

Como, então, evitar um alto fluxo de demissões em sua empresa? Confira quatro novas dicas que podem auxiliar: 

 

Conduza pesquisas

 

Quando realizadas da forma correta, pesquisas facilitam o mapeamento e análise dos motivos apontados pelos trabalhadores para deixarem seus cargos. Em muitas situações, a pesquisa é o primeiro passo para entender o que está acontecendo e só a partir de então estruturar medidas a serem adotadas.  

 

Ofereça opções de trabalho flexível

 

Com a experiência e os bons resultados do trabalho remoto durante os períodos mais críticos da pandemia, muitos entendem que essa poderia ou deveria ser uma opção disponibilizada pelas empresas, pelo menos em uma parte do tempo de trabalho. Se também não há justificativa para declarar um retorno total ao escritório, abrir a possibilidade de atuar de casa, quando preferível, contribui para que o empregado se sinta considerado e respeitado. O trabalho híbrido é uma tendência para o pós-pandemia e pode ter resultados muito satisfatórios, a partir de planejamento e boa gestão.  

 

Comunicação clara sobre os planos 

 

A ausência de uma comunicação clara dentro da organização tem potencial para gerar grande rotatividade de funcionários. A pesquisa revelou que muitos empregados sentiam falta de uma orientação aberta em relação aos planos de trabalho para o pós-pandemia. Eles relataram a expectativa de ter acesso a diretrizes e políticas detalhadas. Com um reaquecimento do mercado e o surgimento de novas vagas, esses mesmos colaboradores podem escolher uma empresa que ofereça o que buscam em termos de satisfação, em vez de permanecerem em um lugar onde se veem ansiosos e sem as informações que precisam.  

 

Coloque o desenvolvimento dos empregados em primeiro lugar

 

O sentimento de estagnação provocado pelo isolamento social acendeu o desejo de novas experiências em muitas pessoas. Este pode ser o momento de incrementar ou criar caminhos de desenvolvimento e crescimento aos colaboradores, para atender a essa expectativa. Por exemplo, se planos internos de carreira existem ou podem ser criados, eles devem ser apresentados de forma clara aos funcionários.  

 

Em comum entre essas quatro dicas está a importância do investimento na experiência do funcionário. A Apdata está atenta a essa necessidade e tem as soluções certas para ajudar a sua empresa a se desenvolver. Entre em contato para saber mais!

VOLTAR