PAÍS: world
IDIOMA:
PAÍS:
Home voltar para home

Gestão de RH - 07/07/2020

Qual é o papel do RH diante dos projetos de Transformação Digital?

A Transformação Digital é um processo que, quando feito da forma adequada, promove o crescimento sustentável do negócio e a consolidação da empresa no mercado. Porém, é essencial que as lideranças entendam que para alcançar todo o potencial e benefícios que a tecnologia pode oferecer, deve-se dedicar às pessoas e à construção de uma cultura organizacional condizente.

 

Ou seja, o Recursos Humanos tem um papel fundamental nas empresas que planejam implementar uma Transformação Digital efetiva.

 

Uma pesquisa realizada pela empresa americana IDC indicou que duas das principais barreiras para o sucesso da Transformação Digital são as pessoas e a cultura organizacional, o que deixa claro a importância da participação do RH desde o início.

 

Já a consultoria Deloitte classifica esse processo como um desafio duplo para o Recursos Humanos, pois é preciso transformar, simultaneamente, as operações da área e a força de trabalho, bem como a maneira como ele é feito. Portanto, é fundamental incluir o RH para que se possa identificar em qual estágio da Transformação cada departamento – inclusive ele próprio – se encontra e então fazer com que as ações sejam mais efetivas.

 

Os três estágios da Transformação Digital

 

O primeiro estágio é a digitização, definido como a mudança do analógico para o digital, ou seja, disponibilizar digitalmente os registros que antes existiam exclusivamente em papel. Trata-se, portanto, de um processo pelo qual a maior parte das organizações e departamentos já passaram ou estão passando.

 

Em seguida vem a digitalização, que é o estágio em que as pessoas passam a utilizar ferramentas digitais em sua rotina de trabalho e se inicia a criação de uma cultura de uso de tecnologia.

 

Por fim temos o terceiro estágio, que é a Transformação Digital propriamente dita. Pode-se dizer que uma empresa ou departamento alcança essa etapa quando há uma digitalização total dos processos e, de fato, se institui uma cultura de inovação.

 

Esse estágio permite executar uma revisão de todos os processos e identificar quais são efetivamente importantes e quais eram úteis apenas quando eram manuais. É nesta fase que tecnologias como o Global Antares (GA), da Apdata, atuam: com o nosso software, por exemplo, todos os processos do RH são unificados em um único sistema que, além de executar diversas tarefas hoje manuais, ainda permite que os colaboradores tenham acesso a informações e ferramentas apenas com seus celulares.

 

Uma sociedade em mudança

 

O mundo está em transformação – e as pessoas encontram-se perdidos em muitos momentos de suas vidas pessoais. Com isso as empresas precisam aprender a lidar e gerenciar a força de trabalho de uma maneira não tradicional.

 

Soma-se a isso o fato de que temos, pela primeira vez, pelo menos três gerações (e em alguns casos até quatro) trabalhando simultaneamente na mesma organização. Ou seja, dinamismo e transformação são duas palavras que devem guiar o trabalho dos profissionais de RH nos próximos anos.

 

Com isso, fica simples de entender que a Transformação Digital é muito mais do que a inserção de processos tecnológicos no cotidiano de cada colaborador, pois ele deve estar preparado para isso, tanto psicológica quanto tecnicamente.

 

Portanto, o RH precisa capacitar as lideranças e promover uma integração das pessoas com a nova forma de pensar da organização, bem como auxiliar cada colaborador com sua própria Transformação Digital, visto que cada indivíduo tem um grau de conhecimento distinto. Assim, quando falamos nessa transformação dentro do âmbito organizacional, as seguintes diretrizes devem guiar todo o processo:

 

- Desenvolvimento de uma cultura corporativa de inovação;

- A Transformação Digital de cada colaborador;

- Criação de processos ágeis;

- Experiência do trabalhador.

 

Se o Recursos Humanos e seu papel forem devidamente valorizados durante os projetos de Transformação Digital, haverá um maior envolvimento espontâneo e autêntico dos colaboradores e um maior interesse em descomplicar os processos.

 

Por fim, a empresa alcançará maior produtividade, visto que seus funcionários terão mais tempo para concentrar seus esforços em atividades mais significativas e estratégicas para a organização como um todo.

VOLTAR